fbpx
Decoy Marketing

Decoy Marketing

Já ouviu falar da técnica DECOY MARKETING?

Decoy Marketing é uma técnica que visa influenciar o comportamento de compra do consumidor e o incentiva a adquirir um produto ou serviço mais caro ou mais barato.
Vejam este exemplo de vendas da revista The Economist:

≥≥ Teste de vendas da Revista The Economist:

• Oferta A

$59 somente a versão digital (68 pessoas escolheram)

$125 versão digital e impressa (32 pessoas escolheram)

Receita gerada: $8.012

• Oferta B

$59 somente a versão digital (16 pessoas escolheram)

$125 somente a versão impressa (ninguém escolheu)

$125 versão digital e impressa (84 pessoas escolheram)

Receita gerada: $11.444

A primeira oferta é bem tradicional e empregada por muitos lojistas, mas veja a sutileza da segunda oferta: ela dá um sentido promocional ao adquirir as duas versões da revista. Pelo valor da impressa, é possível receber as duas versões. Sem investir nenhum centavo extra, a empresa manteve sua estratégia de precificação, porém adotando um “produto extra”, com um preço que não existia antes.

Muito interessante, né?

Esta estratégia de Decoy Marketing é bastante eficiente para e-commerces e lojas físicas também e pode ajudar a impulsionar a venda de produtos pela precificação e por campanhas de marketing adotadas no processo. Agora que você já sabe como funciona, que tal implementar em sua estratégia de vendas?

Para vender mais é necessário ter uma boa organização, ter processos bem definidos e saber se comunicar.

Quem já é visitante recorrente, conhece a área de materiais gratuitos onde disponibilizo diversos materiais para sua empresa, marketing. Hoje recomendo você baixar este modelo de estratégia digital [ MODELO DE PLANEJAMENTO DIGITAL ] ele vai te ajudar a deixar tudo organizado.

Um abraço e até a próxima.

Horários nobres de postagem

Horários nobres de postagem

Após gerenciar diversos perfis nas redes sociais, percebi que existe SIM uma tendência. Geralmente horários nobres de postagem para quase todos os seguimentos é das 8:30 às 9:20 da noite. Outro horário que percebi – porém só neste caso é para a área da saúde, são os horários matinais, nas primeiras horas do dia entre 6h às 8h da manhã, acreditam? Isto se dá muito pelo fato de termos o péssimo hábito de dormir com o celular ao lado e já acordar checando nossas redes sociais e mensagens.

Uma boa dica que dou para você descobrir é durante 2 semanas postarem conteúdos em diferentes dias e horários para testarem seus alcances e engajamentos. Segundo o HubSpot existem alguns horários nobres para postagem bem legais, vejam:

  • Melhores horários para postar no Instagram para empresas de tecnologia: Quarta-feira às 10h
  • Melhores horários para postar no Instagram para empresas B2C: Sábado às 11h e 13h
  • Melhores horários para publicar no Instagram para organizações educacionais: Segunda-feira às 20h
  • Melhores horários para postar no Instagram para empresas de saúde: Terça-feira às 13h
  • Melhores horários para publicar no Instagram para organizações não lucrativas: Terça-feira às 15h e 21h, quarta-feira às 15h e 16h, quinta-feira às 14h e 15h e sexta-feira às 10h e 14h.

Vejam que eles pegaram alguns segmentos e testaram até chegar nesta variação de horários e dias.

De qualquer modo, se você ainda não é detentor de um perfil com muitos seguidores aposte em horários que as pessoas não estão no trabalho, pense em dias e horários onde seu público esteja mais livre para navegar nas redes sem perturbações.

Outra coisa bacana além de utilizar os insights das redes, é interessante que você utilize alguma plataforma de análise. Eu uso o mlabs e acho muito bom dentro das necessidades que possuo e dentro do planejamento que tenho para meus clientes também, além do ótimo custo o #mlabs te gera relatórios e ajuda a escolher seus melhores dias e horários.

≥≥ Antes de sair adivinhando, teste e analise seus resultados desta maneira seu alcance, engajamento e anúncios terão uma performance melhor e condizente com suas metas ≤≤

Se precisar de ajuda, clica aqui e veja alguns materiais que disponibilizo GRÁTIS para suas campanhas.

Um abraço e fui!

Posicionamento em marketing

Posicionamento em marketing

Hoje vou falar de posicionamento em marketing e foco com vocês. Sabemos que foco e posicionamento são extremamente importantes, não só na vida, mas principalmente nos negócios.

Foco, displina, posicionamento e determinação são fundamentais para quem quer ser dono do próprio negócio, é um líder e lida com o marketing diariamente.

Outro dia entrei numa loja de materiais de construção aqui pertinho da minha casa, tudo estava tão confuso, vocês não fazem ideia. Tinha cimento, tijolo, copo, talheres, jarras, panelas, tinha de tudo e eu que sou leigo nestas coisas me senti perdido.

Acabou que não achei o que procurava e nem comprei nada, aliás nem consegui ficar muito tempo dentro da loja, pois aquela confusão, desorganização estava me agoniando, sabe quando você fica meio apreensivo achando que está no lugar errado? Pois é eu estava assim.

Voltando para meu carro me lembrei de uma padaria que tinha na asa norte e eu estava bem pertinho dela, porém além de padaria era uma loja de ferregens e parafusos. Tenho certeza que se você é de Brasília vai se lembrar e identificar a dita cuja. Aquilo nunca fez muito sentido para mim.

Na minha humilde opinião e com toda a experiência que possuo, para ter um negócio é preciso ter organização, posicionamento e foco, principalmente quando você dispõe de um espaço físico reduzido. Não dá para vender de tudo para todos, nem oferecer todos os serviços se eles forem muito diferentes, isso pode confundir o cliente que não vai entender bem o que irá encontrar no estabelecimento e tomar algumas decisões e fazer julgamentos do seu negócio.

“Ter posicionamento em seu marketing é uma tarefa que é construída, o posicionamento não vem em uma mensagem dentro do biscoito da sorte, não!”

– Bruno Morais

Agora voltando….

Sabe quando você está andando e vê uma loja e começa a comentar com seus familiares e/ou amigos:

“- Poutz essa loja é muito boa, pena que eles não fazem x, y ou z. Eles não sabem que vendendo isso ou aquilo vão ter mais clientes”.

Enfim é deste julgamento mais ou menos que estou falando.

Então uma dica que dou é que para definir bem o seu negócio procure olhar com os olhos do cliente também, analise as necessidades, tente seguir uma lógica.

Identifique o que você faz bem e a segmentação do qual seu público alvo pertence. Seja criterioso e se planeje.

Uma vez identificado seu nicho e seu público, busque oportunidades.

Por exemplo: Um pet shop ele não vende só rações e utilidades para animais, é possível oferecer serviço de banho e tosa para agregar valor e gerar mais renda. Um posto de combustível, ele não vende só gasolina, ele faz troca de óleo, lavagem de carros e outros serviços.

Busque oferecer serviços completares ao seu produto ou serviço, mas eles precisam estar conectados a sua atividade principal da empresa, ao seu core business. Agregue valores, exclusividade, qualidade, estilo de vida, etc.

Entenda todo o processo de compras e planeje-se!

O que seu cliente quer é solução, qualidade e facilidades para seu dia a dia.

Se quiser saber como se posicionar, recomendo que aprenda mais sobre marketing de conteúdo. Um abraço e até o próximo post.

Aqui eu disponibilizo diversos materiais GRATUITOS para te ajudar com o seu marketing.

Marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo

Hoje vamos falar sobre Marketing de Conteúdo. Você sabe o que é isso?
O marketing de Conteúdo é um conjunto de estratégias, que organiza o uso de conteúdo para obter resultados, no nosso caso digitalmente, mas pode ser feito de outras formas também (jornais, revistas, encartes) – ou seja é quando a empresa compartilha o conhecimento que ela tem para informar e atrair um público interessado em seu produto ou serviço.


Não entendi Bruno – Então vamos lá.
Após a internet chegar as nossas vidas, as nossas casas, o processo de compras mudou. Já falamos sobre isso em outras postagens, né? E isso transformou a forma de relacionamento do cliente com as empresas. O que foi ótimo para quem está inserido no mundo digital, pois reduziu custos e aumentou o alcance do conteúdo produzido.


Antes para encontrar conteúdo era necessário ir a uma banca de revistas, uma livraria, uma biblioteca, lá sim, era possível encontrar informações técnicas para solução do seu problema e ainda opções de produtos que eram anunciados nestas mídias e que poderiam ajudar.

O que envolvia custos altíssimos e era muito difícil de mensurar, sendo alcançável apenas a empresas de grandes porte que tinham milhares de dólares ou reais para investir em publicidade.


Vou te contar uma história do primeiro case de Conteúdo: The Furrow


A palavra conteúdo está em alta no cenário atual do marketing, seja para empresas de pequeno, médio ou grande porte. A estratégia costuma ser associada aos meios digitais, mas o que muita gente não sabe é que a primeira iniciativa de marketing de conteúdo aconteceu em 1895!

Trata-se da revista The Furrow, criada pela John Deere muito antes do surgimento do termo marketing de conteúdo.

Como qualquer ação de conteúdo, a revista não tinha o objetivo direto de vender produtos, mas DE ensinar sobre novas tecnologias e levar informações úteis a fazendeiros que buscavam aperfeiçoar seus negócios, foi um Sucesso instantâneo.

A chegada da revista The Furrow teve grande impacto no meio agrícola, já que até então não havia um material do gênero para informar os profissionais do campo.

A escalada de sucesso foi veloz e em 1912, menos de 20 anos após o lançamento, a publicação já chegava a 4 milhões de pessoas.

Hoje em dia, a The Furrow tem alcance global e tradução para 14 idiomas, porém não manteve a mesma base de leitores: são aproximadamente 2 milhões atualmente.

A redução deve ser relativizada se levarmos em conta a revolução provocada pela internet e a queda no meio impresso de uma forma geral.

Site da revista the furrow


A história mais do que centenária da marca John Deere ainda está sendo escrita. Hoje, segue amplamente reconhecida no meio agrícola e conta com suporte dos meios digitais – com uma página de conteúdo e redes sociais. além da tradução para diversos idiomas, inclusive o português.


Hoje como tudo está online, é possível gerar conteúdo de toda parte. As revistas estão online, as informações são encontradas facilmente em buscadores, portais, sites, etc… tudo podendo ser produzido com baixo investimento, fácil mensuração e sendo possível por empresas de todos os portes, com alcances muito maiores. Sabe-se que 9 em cada 10 consumidores pesquisam antes de comprar um produto mesmo quando não compram em lojas virtuais e preferem as lojas físicas, eles ainda assim usam a internet para informar e se decidir.

A interação portanto, começa neste momento quando dão o primeiro passo, muitas vezes nas ferramentas de busca, depois passando para as redes sociais, fóruns, sites de reclamação, sites, portais, blogs e também pelo site da empresa.

Aliás vale destacar que ele (seu site) pode estar na primeira fase de busca, ou apenas na fase final quando procura detalhes técnicos sobre o produto ou serviço.

É necessário compartilhar conhecimento da sua empresa para informar e atrair o publico para obter resultados. Esse conhecimento deve vir através do marketing de conteúdo.


Mas Bruno, meu público não está nas capitais, não é jovem, não faz parte das classes A e B. Será que vale a pena?

Claro que sim! As pesquisas tem revelado que mais de 68 milhões de pessoas acessam conteúdos através de smartphones, e os números de acessos das classes C,D e E vem crescendo a cada ano, assim como a terceira idade que consome não só conteúdo, mas realiza compras e contratação de serviços online.

Mas entre todas as classes e faixas etárias as pesquisas mostram que o mais consumido na internet é: redes sociais, e-mails, vídeos e notícias, ou seja, conteúdo.


Então seu público provavelmente já procura seu mercado, como resolver os problemas deles usando o seu produto ou serviço? O problema é se não é a sua empresa que oferece as informações que ele procura, ai pode ser que o seu cliente esteja encontrando em outros lugares, até mesmo na concorrência.

Por isso falo que é tão importante a presença online. Você precisa ser encontrado, o cliente deve ter fácil acesso e contato com você.


Cada empresa precisa se considerar um veículo de mídia. Se sua empresa descobrir isso e colocar em prática uma estratégia de marketing de conteúdo, certamente encontrará muito mais rápido resultados significativos.

Então, você já pensou nas informações que sua empresa pode oferecer ao seu consumidor? Não espere seus concorrentes fazerem algo para você se mexer, saia da zona de conforto e vá produzir!

Marketing Político 2020

Marketing Político 2020

Como sabem estou viajando por todo o Brasil palestrando a respeito de Marketing Político 2020. Mas Bruno, o que é o marketing politico e para o que ele serve?

Já que várias pessoas me mandaram DM e estão com tantas dúvidas e estou com um tempinho hoje, vou falar um pouquinho deste assunto. Comecei nesta área de marketing politico realizando vários trabalhos para a Comissão de Desporto e Turismo e também para o Romário quando ele ainda era deputado, foi uma experiência muito legal me trouxe grandes aprendizados.

Depois trabalhei em duas campanhas a deputado distrital aqui em Brasília, uma outra experiência incrível. Trabalhamos muito, ele era um cara foda, uma pessoa respeitável, mas infelizmente não ganhou. Entretanto ganhamos notoriedade e isto acarretou em outras oportunidades. A verdade é que tudo na vida é aprendizado e uma experiência puxa outra. A cada ano a gente aprende mais e mais e vai se adaptando as mudanças da sociedade, do mercado e das ferramentas. A forma de consumir informação mudou, a sociedade está mudando e a internet trouxe a grande massa o poder da crítica.

A publicidade deixou de ser uma mão única de onde a informação apenas vai, agora com a internet, temos interação com o público, a audiência, seja como consumidor ou eleitor – O marketing de relacionamento é tudo! Devido a estar conhecendo vários pontos do nosso país e vendo suas diferenças e contrastes, achei que seria um excelente momento para falarmos de marketing político.

O que é marketing político?
Pelo Wikipedia, é a construção pública de uma entidade política, um processo longo e cuidadoso de sincronização de tal entidade com o seu público-alvo.

Vamos traduzir?

Eu gosto de exemplos claros, pra ficar fácil de compreender, nada de “politiquês” – Ao meu ver o Marketing político é a construção da imagem do candidato e de seu relacionamento com seu público. É um trabalho extenso e contínuo de aproximação com suas ideias, propostas, é um relacionamento. E como um relacionamento amoroso exige tempo e dedicação, vamos flertar, paquerar, namorar, noivar e por último casar (neste caso é ganhar o voto do eleitor).

Não é rápido, não é fácil, exige dedicação e disposição, aí eu te pergunto:

Você já se relaciona com seu eleitor?
Afinal uma estratégia bem construída pode ajudar muito nos resultados alcançados.
Durante o mandato de agentes públicos, o potencial dessa ferramenta que é o marketing, também se mostra decisivo para a construção de uma imagem positiva, com foco na reputação e ganhos em popularidade. Temos um grande exemplo com os resultados das últimas eleições em 2018, onde houve enorme interação da população pelas redes sociais, whatssap, blogs, youtube… a internet trouxe aproximação. Na minha humilde opinião não existe vida pública sem marketing. Toda carreira pública exige um trabalho de imagem e neste caso específico da política, campanhas tradicionais podem não oferecer o mesmo retorno.

O Marketing político é um conjunto de ações voltadas à construção de uma imagem positiva em torno de um projeto, organização ou agente público. Trata-se de estratégia cujo foco é conquistar a simpatia e apoio popular, referendando ações ou contribuindo para posicionar determinado candidato à frente dos demais em um processo eleitoral. O objetivo de uma estratégia de marketing político pode variar, portanto, entre a eleição de um candidato ou pré-candidato a cargo público, ao aumento de índices de popularidade, passando ainda pela aprovação em larga escala de um projeto que afete a sociedade de forma geral.
Em todos os casos, há pontos em comum.

E o principal deles é conquistar o respeito e admiração das pessoas, atraindo a opinião público a seu favor. Obviamente em eleições o marketing político não se resume a enaltecer os potenciais de um certo candidato, como também visa destacá-lo dos demais, mostrar por quais causas ele luta e por que disto.
Como em uma estratégia tradicional é preciso se diferenciar da concorrência e ser escolhido pelo público como aquele que está preparado para oferecer as melhores soluções às suas necessidades. Nesse sentido os profissionais que atuam na campanha podem usar canais diversos para informar, relembrar e até mesmo modificar a visão de potenciais eleitores através da estruturação de campanhas, pesquisas de mercado e de análise estatística.

O moderno cenário do marketing político oferece uma infinidade de oportunidades para se conectar com potenciais eleitores e moldar a opinião pública, incluindo campanhas por e-mail, REDES SOCIAIS, anúncios de rádio, aparições com parceiros, influencers, pessoas que sejam referência em sua cidade ou estado e que tenham a admiração da audiência certa. Fica claro, portanto, que falar em marketing político hoje é destacar possibilidades de métodos e estratégias que se valem da tecnologia para atingir os resultados desejados.

Resumindo: USE E ABUSE DAS REDES SOCIAIS! Apenas tome cuidado pois da mesma maneira que ela pode ganhar as eleições ela pode acabar com a sua candidatura.

SEMPRE CONSULTE AS REGRAS DE PUBLICIDADE PELO TSE. Fonte: TSE

Tem este aqui também com menos “juridiquês”. Fonte: G1

Faça a diferença em seu estado, município, vamos MUDAR O BRASIL!

Um abraço do amigo Bruno Morais.

5 Dicas para montar seu site

5 Dicas para montar seu site

A cada dia mais as empresas percebem a importância de ter um site, seja para apresentar um produto ou serviço, para facilitar um contato, publicar conteúdo e alavancar as vendas.

Um site precisa de cuidados começando pela forma de apresentação, um bom nome (domínio) e pequenos detalhes que vamos abordar e que fazem toda a diferença na hora de levar ao cliente a sua identidade. Uma abordagem facilitada, de fácil manuseio para que seu público alvo tenha fácil acesso e não perca tempo perdido durante a navegação. O site deve ser um espelho da identidade da empresa sendo útil e dinâmico.

Não esqueça também de definir qual seu objetivo na construção do site, se é apenas um site próprio, algo institucional para facilitar a empresa de ser encontrada, ou se o objetivo é criar uma loja virtual. É importante definir para saber qual tipo de tecnologia é a mais adequada as necessidades e exigências de seu negócio.

QUER UM MODELO DE PLANEJAMENTO ONDE VOCÊ PODE UTILIZAR PARA TODAS AS SUAS CAMPANHAS DIGITAIS? COM ELE VOCÊ PODERÁ ORGANIZAR SUAS PERSONAS, TAREFAS E DEIXAR TODO O ESCOPO DO SEU SITE E CAMPANHAS BEM ORGANIZADOS!

BAIXE AQUI AGORA GRATUITAMENTE.

Dica 1: Pense como o Cliente
O site deve ser planejado de forma que facilite a vida do cliente. Precisa ser claro, com informações fáceis e de forma que ajude seu cliente a tomar a decisão de compra. É importante fazer pesquisas constantes e ver o que seus concorrentes estão fazendo para se diferenciar.

Dica 2: produção de conteúdo
Ultimamente venho falando de produção de conteúdo, acho fundamental apresentar facilidades e informações aos clientes, trazer soluções de problemas para alavancar ferramentas de busca. Sim, um bom conteúdo é capaz de atrair visitantes uma vez que a qualidade aliada ao uso correto de palavras chave por exemplo, garante uma posição no Google. Considere produzir textos, fotos e vídeos relevantes, além disso você pode utilizá-los para divulgar nas redes sociais e no e-mail marketing o que te permite atrair novos clientes.

Dica 3: Ofereça serviços
O site é seu, você pode adicionar uma ampla variedade de serviços, produtos e informações de uso e consumo dos mesmos. Tudo que faça diferença ao seu cliente é válido. Por um agendamento online, uma agenda de eventos, catálogo de serviços ou até um atendimento via chat. Inove, faça diferença na vida do seu cliente, afinal ele está a um clique de distância de você.

Dica 4: facilite o contato
Formulários são basicos, mas você já pensou em como pode facilitar ainda mais a vida de seu cliente? Que tal deixar um link que clicando ele entra em contato diretamente com a empresa via whatssap? Ou um chat?
Além do formlário pense em formas de facilitar que seu cliente chegue até você e se a empresa tiver redes sociais, as redes para aproximar e fidelizar. Ah! Tenha a certeza que sua empresa já está no Google Meu Negócio, ok?

Dica 5: Monitore
Tão importante quanto estar online é monitorar.
Você precisa saber se está no caminho certo e o que lhe mostrará isso são as ferramentas. Use e abuse das ferramentas de monitoramento [GOOGLE ANALYTICS] para compreender o comportamento do usuário do seu site. Saiba de onde estão acessando o seu site de onde ele é, o que acessam, como acessam, quais conteúdos consomem mais, quanto tempo eles passam dentro do seu site e quais problemas ele enfrenta.

Seja a solução para o seu cliente. Seu site é uma forma muito importante de estar próximo e captar clientes.