fbpx

Hoje vamos falar sobre Marketing de Conteúdo. Você sabe o que é isso?
O marketing de Conteúdo é um conjunto de estratégias, que organiza o uso de conteúdo para obter resultados, no nosso caso digitalmente, mas pode ser feito de outras formas também (jornais, revistas, encartes) – ou seja é quando a empresa compartilha o conhecimento que ela tem para informar e atrair um público interessado em seu produto ou serviço.


Não entendi Bruno – Então vamos lá.
Após a internet chegar as nossas vidas, as nossas casas, o processo de compras mudou. Já falamos sobre isso em outras postagens, né? E isso transformou a forma de relacionamento do cliente com as empresas. O que foi ótimo para quem está inserido no mundo digital, pois reduziu custos e aumentou o alcance do conteúdo produzido.


Antes para encontrar conteúdo era necessário ir a uma banca de revistas, uma livraria, uma biblioteca, lá sim, era possível encontrar informações técnicas para solução do seu problema e ainda opções de produtos que eram anunciados nestas mídias e que poderiam ajudar.

O que envolvia custos altíssimos e era muito difícil de mensurar, sendo alcançável apenas a empresas de grandes porte que tinham milhares de dólares ou reais para investir em publicidade.


Vou te contar uma história do primeiro case de Conteúdo: The Furrow


A palavra conteúdo está em alta no cenário atual do marketing, seja para empresas de pequeno, médio ou grande porte. A estratégia costuma ser associada aos meios digitais, mas o que muita gente não sabe é que a primeira iniciativa de marketing de conteúdo aconteceu em 1895!

Trata-se da revista The Furrow, criada pela John Deere muito antes do surgimento do termo marketing de conteúdo.

Como qualquer ação de conteúdo, a revista não tinha o objetivo direto de vender produtos, mas DE ensinar sobre novas tecnologias e levar informações úteis a fazendeiros que buscavam aperfeiçoar seus negócios, foi um Sucesso instantâneo.

A chegada da revista The Furrow teve grande impacto no meio agrícola, já que até então não havia um material do gênero para informar os profissionais do campo.

A escalada de sucesso foi veloz e em 1912, menos de 20 anos após o lançamento, a publicação já chegava a 4 milhões de pessoas.

Hoje em dia, a The Furrow tem alcance global e tradução para 14 idiomas, porém não manteve a mesma base de leitores: são aproximadamente 2 milhões atualmente.

A redução deve ser relativizada se levarmos em conta a revolução provocada pela internet e a queda no meio impresso de uma forma geral.

Site da revista the furrow


A história mais do que centenária da marca John Deere ainda está sendo escrita. Hoje, segue amplamente reconhecida no meio agrícola e conta com suporte dos meios digitais – com uma página de conteúdo e redes sociais. além da tradução para diversos idiomas, inclusive o português.


Hoje como tudo está online, é possível gerar conteúdo de toda parte. As revistas estão online, as informações são encontradas facilmente em buscadores, portais, sites, etc… tudo podendo ser produzido com baixo investimento, fácil mensuração e sendo possível por empresas de todos os portes, com alcances muito maiores. Sabe-se que 9 em cada 10 consumidores pesquisam antes de comprar um produto mesmo quando não compram em lojas virtuais e preferem as lojas físicas, eles ainda assim usam a internet para informar e se decidir.

A interação portanto, começa neste momento quando dão o primeiro passo, muitas vezes nas ferramentas de busca, depois passando para as redes sociais, fóruns, sites de reclamação, sites, portais, blogs e também pelo site da empresa.

Aliás vale destacar que ele (seu site) pode estar na primeira fase de busca, ou apenas na fase final quando procura detalhes técnicos sobre o produto ou serviço.

É necessário compartilhar conhecimento da sua empresa para informar e atrair o publico para obter resultados. Esse conhecimento deve vir através do marketing de conteúdo.


Mas Bruno, meu público não está nas capitais, não é jovem, não faz parte das classes A e B. Será que vale a pena?

Claro que sim! As pesquisas tem revelado que mais de 68 milhões de pessoas acessam conteúdos através de smartphones, e os números de acessos das classes C,D e E vem crescendo a cada ano, assim como a terceira idade que consome não só conteúdo, mas realiza compras e contratação de serviços online.

Mas entre todas as classes e faixas etárias as pesquisas mostram que o mais consumido na internet é: redes sociais, e-mails, vídeos e notícias, ou seja, conteúdo.


Então seu público provavelmente já procura seu mercado, como resolver os problemas deles usando o seu produto ou serviço? O problema é se não é a sua empresa que oferece as informações que ele procura, ai pode ser que o seu cliente esteja encontrando em outros lugares, até mesmo na concorrência.

Por isso falo que é tão importante a presença online. Você precisa ser encontrado, o cliente deve ter fácil acesso e contato com você.


Cada empresa precisa se considerar um veículo de mídia. Se sua empresa descobrir isso e colocar em prática uma estratégia de marketing de conteúdo, certamente encontrará muito mais rápido resultados significativos.

Então, você já pensou nas informações que sua empresa pode oferecer ao seu consumidor? Não espere seus concorrentes fazerem algo para você se mexer, saia da zona de conforto e vá produzir!